Medida já foi aplicada nas últimas eleições americanas e agora estará no próximo processo eleitoral europeu

Nas próximas eleições realizadas em território europeu, os políticos precisarão se preparar caso queiram investir em propagandas no Google. Uma nova medida da empresa revelou que os anunciantes terão que enviar um pedido e passar uma verificação antes de poderem comprar anúncios políticos.

Nos Estados Unidos, o mesmo procedimento de verificação foi implementado durante as eleições de 2018. Foi exigido que os anunciantes enviassem documentos de identificação emitidos pelo governo. O objetivo de medidas como essa seria evitar que campanhas de desinformação e fake news se disseminem pela internet, como aconteceu nos últimos anos – e provavelmente influenciou nas eleições presidenciais americanas de 2016.

Além do Google, o Facebook também criou um sistema que garante mais transparência e segurança nesses impulsionamentos. Agora, a empresa pode prevenir que forças estrangeiras interfiram em uma campanha. Segundo a Bloomberg, o Facebook também exigirá que os políticos ou partidos se identifiquem antes de investir dinheiro nas ferramentas de propaganda da empresa.

O Google também publicará um relatório de transparência específico para as próximas eleições na União Européia, mostrando quanto cada partido e político investiram e como esse dinheiro foi direcionado. Vale lembrar que, em agosto de 2018, a empresa já fez isso nos Estados Unidos, detalhando como Donald Trump investiu 700 mil dólares em anúncios.

Fonte